A fidelidade começa no namoro

Como nós sabemos muito bem, nem todo namoro ou noivado evolui para o casamento. Isso acontece, porque muitos são os caminhos que o casal de namorados percorre até o ápice do namoro que é o casamento. Durante este caminho, pode haver um discernimento natural e o casal chegar à conclusão de que não vai se casar. O casamento, na verdade, é o namoro que deu certo. E a causa para o casamento dar certo está muito ligada à fidelidade. E a fidelidade começa no namoro.

Muitas vezes, um casal de namorados vê que está tudo errado e, mesmo assim, segue para o casamento. Um erro deste tipo pode causar, antes de tudo, muito sofrimento para o casal, para os filhos e para todos da família.

A fidelidade no namoro e no casamento

Eu sou casado há mais de 12 anos. Um relacionamento longo. E, lá no início do namoro, era somente eu e ela. Hoje, já somos eu, ela e mais duas lindas filhas. É uma grande responsabilidade o casamento. A vida da minha esposa e das minhas filhas, a felicidade delas, passa muito pela opção que eu fiz de ser fiel.

Por isso, é importante tudo começar bem. A fidelidade começa no namoro e continua no casamento. Lá nos tempos de namoro, eu escolhi ser fiel; e, hoje, colho os frutos de ter uma família também fiel a mim.

Para que serve o namoro?

O relacionamento é uma via de mão dupla, ou seja, em uma determinada situação eu “venço“, e em outra eu vou “perder“. O namoro é o momento para aprender isso. Em um relacionamento, sempre, alguém vai ter que ceder. E isso tem que ser uma troca, pois do contrário, um vai se anular, e aí está o perigo. O namoro ou o noivado não é um tempo para conhecer o outro por fora, mas conhecer bem por dentro. É para permitir ao outro crescer; se isso não acontece, então este relacionamento está furado.

Para dizer sim ao outro, muitas vezes, você tem que dizer não para você. E quando isso acontece, você está fazendo o outro crescer, e isso precisa acontecer no namoro, no noivado e, principalmente, no casamento.

Deus fez o homem e a mulher um para o outro

O homem e a mulher precisam ser felizes. Seja no namoro ou no casamento. É o projeto de Deus! Então, Deus coloca o homem ao lado de uma mulher. Sim, é necessário. Deus fez o homem e viu que ele estava infeliz. Então, Deus deu para o homem o maior presente que ele poderia ter. A mulher! Deus disse para Adão: “Não é bom que o homem esteja só; vou dar-lhe uma ajuda que lhe seja adequada” (Gn 2,18). E é verdade. Ninguém pode ajudar tanto o homem como a sua mulher e, principalmente, ninguém pode ajudar tanto a mulher quanto o seu marido. Por isso, nada mais justo do que a presença e a fidelidade na vida do casal, sendo, sempre, um para o outro.

Deus criou o homem e a mulher iguais em dignidade. Nesse sentido, não há superioridade do homem sobre a mulher, nem da mulher sobre o homem. Homem e mulher são imagens de Deus. Por isso, homem e mulher são um para o outro complementares.

Então, entendemos bem que o homem e a mulher são feitos um para o outro. Foram criados por Deus. São um projeto, um sonho de Deus, homem e mulher, uma comunhão de pessoas, cada um sendo, ao seu modo, ajuda para o outro. Iguais como pessoas, como indivíduos, como filhos de Deus, mas complementares enquanto masculino e feminino.

A fidelidade vence tudo

Infelizmente, muitos casais não têm a noção exata do que seja o casamento no plano de Deus; por isso, muitos não vivem bem. O casal vive o namoro ou o noivado desregrado, sobretudo com infidelidade, e mesmo assim, se casam. Em outras palavras, esta infidelidade que começa no namoro, e continua no casamento, faz todos sofrerem, principalmente os filhos.

Então, o que se sabe até aqui é que o casamento não é uma curtição a dois, vivida de qualquer jeito. O casamento é justamente uma bela missão que Deus deu de presente para o casal de namorados que decidiu viver na fidelidade. Logo, viver o casamento na fidelidade é, como dito anteriormente, uma linda missão, e a recompensa são os filhos. Sim, é uma missão tão árdua como a do sacerdote, que vive apenas para Deus e seu Reino.

Do mesmo modo, o casal cristão tem a missão de crescer a dois. Missão de fidelidade e de fazer o outro feliz. Alguém disse que “amar não é querer alguém construído, mas construir alguém querido”. Definitivamente correto. Esta deveria ser a única meta do casal, seja no namoro, noivado ou no casamento: construir o outro com o seu amor. É claro que nós sabemos que amar não é fácil; na verdade, é muito difícil. Amar é dar-se, é renunciar-se, é dizer não a si mesmo para dizer sim ao outro.

A fidelidade é uma decisão

Você já deve ter ouvido falar que o amor não é um sentimento! Amor é uma decisão, um ato! É sim. O amor é uma decisão para com o outro. Porém, aqui neste texto, conseguimos perceber claramente que a fidelidade também, como o amor, é um ato; uma decisão. A fidelidade é o maior ato de amor de um casal, seja no namoro ou no casamento. Seja fiel e será feliz!

Quando você sobe ao altar para se casar, você diz que jura ser fiel, na saúde, doença, amar e respeitar todos os dias da sua vida, e não é uma declaração poética, mas um juramento de fidelidade até o último dia da sua vida. O jovem que não é fiel no namoro, então, provavelmente, não o será no casamento também.

Leia também aqui no TargetDev: Além de saber que a fidelidade começa no namoro, é importante entender que o diálogo é a chave para o relacionamento dar certo.

Amor é algo que se constrói com o tempo, é um conjunto de decisões diárias que vão dando forma e firmeza no relacionamento. O convite que eu te faço agora é para ser fiel. Se já está vivendo assim, continue. Não é fácil nos dias de hoje. Seja forte. Se você está vivendo na infidelidade, corrija, ainda dá tempo. Deus nos deu a vida para aprender e corrigir os erros. Seja uma pessoa diferente, seja fiel, seja feliz com a sua namorada, noiva, esposa e com toda a sua família.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *