Com a taxa Selic alta, é melhor investir na poupança?

A taxa Selic é uma taxa básica da economia. Ela é definida pelo Banco Central na intenção de controlar a inflação.

Foto: pexels.com

Recentemente o governo aumentou o seu valor e, então, uma pergunta vem à mente: será que é melhor investir na poupança?

Quer saber a resposta? Então vamos entender um pouco mais sobre este assunto. Parece complicado, mas vou simplificar para você!

Taxa Selic

 A taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) foi criada em 1979 e, até hoje, é o principal instrumento da política monetária utilizado pelo Banco Central (BC). Seu propósito é controlar a inflação e, para isso, influencia todas as taxas de juros do país, tais como: taxa de juros dos empréstimos, das aplicações financeiras e dos financiamentos.

Em outras palavras, esse sistema é uma infraestrutura do mercado financeiro, administrada pelo BC, onde são transacionados títulos públicos federais. Ou seja, trata-se de um programa virtual em que os títulos do Tesouro Nacional são comprados e vendidos diariamente, por instituições financeiras.

Sendo assim, a taxa Selic corresponde à taxa média ajustada dos financiamentos diários verificados nesse sistema.

Alterações na taxa Selic

A taxa Selic influencia da seguinte forma: quando ela sobe, os juros cobrados nos financiamentos, empréstimos e cartões de crédito ficam mais altos. Isso desestimula o consumo e favorece a queda da inflação.

Foto: QuoteInspector.com

Por outro lado, quanto a taxa selic cai, tomar dinheiro emprestado fica mais barato, tendo em vista que os juros cobrados nestas operações ficam menores, estimulando o consumo.

Quando ela vira notícia

A taxa Selic vira notícia a cada 45 dias, quando, após a reunião do Copom, ela tem seu valor aumentado, diminuído ou mantido estável. 

E quem é o Copom? Copom é o Comitê de Política Monetária do Banco Central. Em março de 2022, esse Comitê aumentou o valor da taxa Selic, que ficou definida em 11,75% ao ano.

Como explicado anteriormente, isso significa que o governo deseja conter a inflação. O reflexo é o aumento nas taxas de juros, desacelerando o consumo.

Por que a taxa Selic sofre alterações?

Isso acontece porque a economia não é estável. Dessa forma, o governo precisa intervir, adequando as taxas de juros ao cenário atual, de modo a buscar um equilíbrio e garantir que o dinheiro continue circulando.

Assim, desde sua criação até os dias de hoje, a taxa Selic é referência para a economia brasileira, servindo como um indicador da nossa situação econômica.

Taxa Selic e investimentos

Os investimentos diretamente afetados pela taxa Selic são: títulos do Tesouro Direto (Tesouro Selic), Caderneta de Poupança e Investimentos de Renda Fixa.

Portanto, mudanças na Selic são capazes de afetar a inflação, o rendimento de diversos investimentos e as taxas de empréstimos.

Veremos, mais adiante, como a Poupança foi afetada com o aumento da taxa Selic. Mas, para isso, vamos entender um pouco mais sobre esse tipo de investimento

Poupança

Podemos dizer que a poupança é uma modalidade de conta bancária. A caderneta de poupança, por sua vez, é o investimento financeiro dessa modalidade. 

Foto: febrapo.org.br

É o governo federal que controla a caderneta de poupança para captação de recursos e não cobra Imposto de Renda

Dessa forma, suas principais características são: investimento  com risco praticamente zero, rentabilidade mensal com base no valor guardado na conta poupança e liquidez imediata.

Diferença entre poupança e conta corrente 

A conta poupança não pode ter nenhuma cobrança. Ela serve somente para poupar dinheiro. Sua rentabilidade e forma de aplicação é a mesma em todas as instituições financeiras.

Já a conta corrente, voltada para uso e controle diário do dinheiro, pode ter taxas diferentes, dependendo do banco.

Poupança: investimento vantajoso?

As características da poupança fizeram dela um investimento vantajoso, até o momento em que a sua rentabilidade deixou de ser um atrativo. Isso aconteceu quando o cálculo da poupança deixou de favorecer o lucro, perdendo constantemente para a inflação. 

Mas, quando o governo age para reduzir a inflação, não favorece a poupança?

Vamos entender melhor.

A rentabilidade diz respeito aos juros pagos na poupança que, por sua vez, estão ligados à taxa Selic e à Taxa Referencial (TR), calculada pelo Banco Central, diariamente. A conta é a seguinte:

  • Se a taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% sobre o valor depositado + Taxa Referencial;
  • Se a taxa Selic estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Selic + Taxa Referencial.

Isso quer dizer que, com a Selic acima de 8,5%, a rentabilidade da poupança fica fixa em 6,17%.

Está valendo a pena investir na poupança, agora que a Selic subiu?

A poupança está diretamente ligada à taxa Selic, de modo que, se ela sobe, os juros da caderneta também sobem. 

Porém, o que acontece é que, quando  a Selic fica acima de 8,5%,  a rentabilidade da poupança fica fixa e para de crescer. Logo, pode perder facilmente para a inflação.

Quanto rende a poupança, com a taxa de Selic atual (11,75%)?

Veja a simulação feita pelo Nubank, para um investimento no valor de R$ 1 mil:

Prazo da aplicaçãoValor totalRendimentos líquidos
1 anoR$ 1.062,60R$ 62,60
2 anosR$ 1.129,12R$ 129,12
3 anosR$ 1.199,80R$ 199,80
4 anosR$ 1.274,91R$ 274,91
5 anosR$ 1.354,72 R$ 354,72
Fonte: Nubank.

Ou seja, o rendimento da poupança, com essa Selic, é de 0,50% ao mês mais a Taxa Referencial. Quanto mais tempo esse dinheiro ficar aplicado, mais ele vai render.

Além disso, existem outros investimentos, também seguros e influenciados pela taxa Selic, porém, mais atrativos, como: CDBs, LCIs, Tesouro Direto e Debêntures Incentivadas. São conhecidos como investimentos de renda fixa.

Juros para renda fixa e Imposto de Renda

De um modo geral, os juros dos investimentos de renda fixa são superiores aos da poupança, podendo ser pré ou pós fixados. 

Apresentam, também, liquidez variada. Dessa forma, o resgate do dinheiro pode ser diário, em meses ou até mesmo, em anos, dependendo da aplicação escolhida.

Por fim, em relação à cobrança de Imposto de Renda, já sabemos que, na poupança, isso não ocorre. Da mesma forma, LCIs e debêntures incentivadas também não. Entretanto, no que diz respeito aos CDBs e Tesouro direto, o IR é cobrado.

Conclusão

Vimos, neste artigo, o que é a taxa Selic e a poupança, bem como a relação entre elas.

Dessa forma, respondendo à pergunta inicial, se é melhor investir na poupança, com a taxa Selic mais alta, posso dizer que: nem tanto!

Afinal, ainda que a poupança fique mais rentável com os juros mais altos, existem outros investimentos mais atrativos no mercado.

Gostou desse tema e quer saber mais sobre educação financeira? Então acesse nosso Blog e fique por dentro dos principais assuntos!

Sobre Karine Iria

Mestra e Doutora em Economia Doméstica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.