Coragem, Jesus te chama para o meio!

Há um tempo um homem foi rezar no templo e permaneceu lá em seu cantinho, enquanto ouvia Jesus ensinar. De repente, ocorre uma pausa no ensinamento e algo surpreendente acontece… Deseja saber o que houve? Então, continue conosco nessa leitura!

Ao ler esse trecho na Sagrada Escritura é possível inferir que a pausa acontece, pois Jesus vê ali um homem que, além de sua , trazia consigo uma enfermidade! Foi, então, que lhe ordenou que se levantasse e viesse ao meio. Tendo obedecido à ordem o homem, que tinha a mão seca, a viu completamente curada (Lc 6, 6-11).

Ainda conforme a Palavra esse fato se deu em um dia de sábado em que, segundo as leis da época, era o dia do repouso obrigatório dos judeus. Embora, alguns estivessem ali com o propósito de testar e perseguir Jesus, esse era um dia, por excelência, para as orações. E, definitivamente, um dia que jamais seria esquecido!

É hora de levar tudo a Deus

Tendo dito isso, dois pontos dessa cena me chamam particular atenção. O primeiro deles é a presença daquele homem na Sinagoga. Sua enfermidade não o manteve distante da prática religiosa.

Isso me falou muito, já que muitas vezes, somos tentados a nos afastar do templo e das orações quando algo, em nós, ou com quem amamos não está bem. O homem, porém, levava tudo consigo! Afinal, ele sabia… mais que a um lugar ele ia ao encontro do próprio Deus.

A coragem da exposição

Outro aspecto da Palavra que me marca é o fato de Jesus chamar aquele homem para o meio. Interessante isso, pois ir para o centro nos aponta a coragem de sair de uma condição, talvez, de marginalidade, para outra de exposição e centralidade. E, muitas vezes, esse passo pode ser custoso!

Porém, foi como se Jesus dissesse, mais uma vez, que todo ser humano importa e, por isso, precisa ser olhado e cuidado. E ninguém melhor que o próprio Deus para nos enxergar em nossas necessidades e cuidar de nós, não é mesmo?

Ainda neste sentido, a sua mão seca lhe era como um sinal de que algo nele estava sem vida. Do mesmo modo acontece conosco, trazemos em nós alguns sinais que nos recordam uma necessidade. E, assim como aquele homem, precisamos aprender a levar nossas faltas a Deus.

Ao chamar o homem para o centro penso, ainda, que Jesus queria ver e curar todas as regiões secas e inférteis de sua vida, não apenas uma parte. Sendo assim, embora importante, creio que ali havia um sentido muito maior que a cura física. Havia alguém com quem Jesus se importava!

Olhados e curados por Deus

Assim como aquele homem, eu e você somos vistos por Deus inteiramente e não, apenas, parte de nós! Ele nos chama para o centro, primeiramente, para dizer que está atento ao que vivemos, e que somos valiosos aos Seus olhos.

Todavia, de nossa parte, é preciso coragem! Não só para ouvir Jesus nos chamando, mas, sobretudo, para ir para o meio!

Fato é que, quando é Ele quem chama, vale à pena a exposição.

Creiamos, portanto, que se ouvimos e obedecemos a Sua voz, certamente veremos curada, não apenas uma parte de nós, mas integralmente, todo o nosso ser.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *