Decoração da casa – por onde começar?

A decoração da casa pode torná-la mais bonita e aconchegante, não é mesmo?

Antes de tudo, nem pense que precisa ter uma casa ou um apartamento muito grande para conseguir bons resultados.

Dessa forma, quando se fala em beleza e aconchego, o que conta mesmo é como cada espaço é aproveitado e decorado! E como cada pessoa que mora nela pode se sentir feliz e acolhida!

Mas nem sempre é fácil tomar as melhores decisões na hora de decorar. São tantas opções de móveis, de cores, de objetos decorativos, que a cabeça chega a dar um nó!

Foto do site pexels.com

Se você tem o desejo de decorar a sua casa, mas não sabe por onde começar, este artigo pode te ajudar!

São dicas úteis para nortear o processo de decoração, seja para um “faça você mesmo”, seja para acompanhar alguém contratado para isso.

Vamos lá?

Pensar nos gastos da decoração

Primeiramente, quando o assunto é decoração da casa, é preciso planejar! Pensar em quanto pode gastar nesse processo é muito importante!

Assim, o valor em dinheiro que pode ser gasto define o que pode ser feito.

Além disso, você pode optar por decorar toda a casa de uma vez ou ir por partes. Pode escolher começar pela cozinha, por exemplo, e, ao longo do tempo, decorar a sala, os quartos, os banheiros e por aí vai.

Tudo de uma vez ou por partes

Mas, ainda que não decore tudo de uma vez, nada impede de planejar a decoração de toda a casa, de uma vez. Isso pode ajudar bastante na hora de harmonizar tudo.

Seja como for, atente-se em estudar bem o ambiente, analisando as necessidades.

Além disso, se vai mexer com pintura, há uma infinidade de cores e texturas que devem ser consideradas. Falaremos sobre cores e estilos mais adiante.

Cores na decoração

As cores são muito importantes na decoração! Afinal, elas definem estilos, influenciam no humor e provocam sensações.

Elas podem ser quentes ou frias. Assim, as cores quentes lembram o fogo e o sol, como o laranja, o vermelho e o amarelo.

Cores na decoração
Foto de Steve Johnson no Pexels

Por outro lado, as cores frias lembram o gelo, a água e as árvores. São exemplos de cores frias os tons de azul, verde e violeta.

Círculo cromático

O círculo cromático é uma ferramenta básica e muito útil para auxiliar na combinação de cores e promover a harmonização que se deseja.

Ele se baseia nas cores primárias (azul, vermelho e amarelo) que são colocadas em um círculo, com certa distância uma da outra. Entre elas são colocadas as cores secundárias (verde, laranja e violeta) e, depois, as cores terciárias, conforme o resultado das combinações.

Combinação das cores para ter harmonia na decoração

1- Policromia – junção de muitas cores;

2- Monocromia – uma cor em tons diferentes;

3- Análogas – 4 (quatro) cores, em sequência, no círculo cromático;

4- Complementares – combinação de cores opostas, no círculo cromático;

5- Harmonia de 60° (equilátera):  – escolhe-se uma cor no círculo, pula 3 e escolhe a próxima;

6- Harmonia de 90° (quadrado)  – escolhe-se uma cor no círculo, pula 2 e escolhe a próxima;

7- Harmonia de 120° (hexágono)  – escolhe-se uma cor no círculo, pula 1 e escolhe a próxima.

Cores e sensações

O uso das cores na decoração não traz somente beleza! As cores provocam diferentes sensações e, por isso, devem ser usadas com equilíbrio e consciência.

  • Branco – sensação de paz. No entanto, gera cansaço quando usado em exagero.
  • Preto – cor sóbria. Deve ser usado com moderação, em estofados e objetos. O excesso deixa o ambiente “carregado”.
  • Vermelho – estimulante. A cor vermelha também deve ser usada com moderação, em pequenos ou grandes detalhes, em apenas uma parede ou em objetos como almofadas, estofados e cortinas.
  • Verde – calma e leveza. É uma cor para ser usada onde se deseja tranquilidade. No entanto, o excesso de verde em um ambiente o torna monótono.
  • Azul – calma, vitalidade e refrescância. O excesso deixa o ambiente vazio e frio.
  • Amarelo – ação, realização e encorajamento. Os tons de amarelo são ótimos quando se precisa de mais luminosidade. Entretanto, deve ser usada moderadamente, principalmente em seu tom mais forte. Você pode optar por usar o amarelo em utensílios e móveis, por exemplo, trazendo destaque.
  • Laranja – alegria. Deve ser usado em tecidos e misturados com outros tons. Evite usar em todas as paredes de um cômodo. Escolha uma!
  • Roxo – cor viva e alegre.Deve ser usada com cautela. Pode ser uma parede, almofadas, roupa de cama. Também dá certo quando misturada com outras cores, como amarelo.

Ainda sobre as cores na decoração

De um modo geral, tons pastéis e neutros, como branco, bege, cinza e marrom, deixam o ambiente mais sofisticado e provocam sensação de amplitude.

Por outro lado, as cores quentes, quando colocadas nos detalhes, provocam um clima de confraternização.

Se a sua casa ou apartamento tem cômodos pequenos, as cores que dão a sensação de distanciamento, como o azul e o verde, são bem-vindas.

Por fim, as cores também podem ser utilizadas para definição espacial. Nesse sentido, pode-se utilizar uma cor no piso para deixá-lo mais escuro que a parede, ou pintar uma parede mais escura que o teto, por exemplo.

Estilos de decoração

Existem vários estilos de decoração e escolher entre eles é uma questão de identificação e gosto.

Foto do site pexels.com

No entanto, essa identificação é necessária para que você possa trazer elementos de decoração que te agradem e façam sentido, predominando no ambiente.

Vamos conhecer alguns desses estilos agora. Você já sabe qual é o seu?

Clássico

O estilo clássico, inspirado na arquitetura grega e romana, pede uma decoração sofisticada e luxuosa.As pessoas com este estilo tendem a gostar de piso de madeira, lavabos e banheiros em mármore ou granito e paredes com moldura de gesso.

Este estilo pede móveis grandes e com muitos detalhes, em madeira maciça no tom de mogno. Os objetos que ajudam a compor um ambiente clássico são feitos com cristais, porcelana, além de espelho.

As cores que combinam com o estilo clássico são em tons claros, bem como cobre, prata e dourado. 

Moderno

Pessoas com estilo moderno gostam de praticidade e funcionalidade. Poucas paredes, espaços integrados. A decoração é livre de excessos. As paredes, pisos e móveis apresentam linhas puras e retas.

Busca-se leveza e transparência neste estilo. Com preferência por vidros e materiais como aço, acrílico e policarbonato.

Em relação às cores, a opção é por tons neutros.

Rústico

O estilo rústico é aconchegante e valoriza a aparência e textura dos materiais naturais. É marcado pelo uso de muitos tecidos na decoração, plantas, peças artesanais, madeira, tijolinho e pedras.

Foto de Niki Nagy no Pexels

Quem tem este estilo gosta de trazer bastante informação na hora de decorar, utilizando estampas, matérias-primas e cores, nos tons de marrom, palha, argila e verde.

Industrial

O estilo industrial é inspirado no visual de fábricas e o metal aparece em destaque nas peças decorativas e, até mesmo, nas paredes.

Pessoas que se identificam com o estilo industrial gostam de utilizar objetos em acabamento em metal envelhecido, madeira maciça e ferro.

Outra característica de um ambiente com estilo industrial é o efeito de cimento queimado em pisos e paredes.

As cores utilizadas são em tons sóbrios, como branco, preto, cinza e bronze. Porém, pode-se usar tons vibrantes nos detalhes, para quebrar a monotonia.

Contemporâneo

O estilo contemporâneo é o estilo de pessoas que gostam de uma decoração leve, sem muitos objetos, mas que prezam pelo conforto.

Neste estilo, os móveis são lisos, sem excesso de detalhes. Os objetos feitos em madeira, vidro, mármore, metal, aço e cimento, com texturas, são bem-vindos.

Além de muita iluminação no ambiente, pessoas com estilo contemporâneo preferem cores como cinza, branco, preto, bege e marrom.

Romântico

O estilo romântico apresenta elementos delicados e sofisticados. Nesse sentido, a escolhe é por móveis feitos em madeira e pintados com cores pastéis, ambientes iluminados, janelas grandes, cortinas em tecidos finos e luminárias, são elementos típicos deste estilo.

As pessoas com estilo romântico gostam de texturas como cetim, veludo, seda, renda, tricô e laços. Além disso, é comum o uso de estampas delicadas e florais.

As cores que combinam com este estilo são aquelas em tons pastel e claros, como rosa, verde, azul, amarelo, branco e salmão.

Eclético

O estilo eclético é característico de pessoas que não querem seguir apenas uma linha decorativa. 

Dessa forma, observa-se, neste estilo, a combinação de vários elementos, texturas e cores contrastantes. Há mistura do antigo com o novo, do luxo com a simplicidade.

Decoração Eclética
Foto de Eric Montanah no Pexels

Existe, também, uma combinação de cores contrastantes, como cores vivas nas paredes e móveis brancos, além de cores neutras combinadas com tons dourados ou prateados.

E estilo eclético não segue um padrão, mas deve haver harmonia entre o ambiente e as peças decorativas.

Se você já tem um estilo em que se identifica, fica mais fácil alcançar os resultados esperados na decoração da casa.

Na sequência, algumas ideias mais específicas para ajudar na hora de tomar decisão.

Decoração de paredes

Caso goste de papel de parede com estampas, opte por utilizá-la em uma única parede e manter a cor neutra nas outras.

Tente combinar a cor de uma única parede com a cor das almofadas.

A utilização de listras e frases, na parede, é algo a se considerar, caso seja do seu gosto.

Sala de estar e de televisão

Para decorar sua sala de estar e de tv, a definição do estilo é a primeira coisa a se fazer.

Assim, dentre outras coisas, você pode definir as cores de sua preferência.

Defina o ponto central do espaço para poder organizar os móveis.

E atenção: nunca deixe foco de luz sobre sofás ou poltronas. Além disso, luzes amareladas e sancas trazem conforto e aconchego aos ambientes.

Detalhe de decoração para sala de jantar

Se você tem uma sala de jantar em sua casa, além de escolher móveis e cores conforme seu estilo, traga uma iluminação sobre a mesa. Fará toda a diferença!

Detalhe de decoração para cozinha

A decoração da cozinha, acima de tudo e independente do estilo adotado, deve trazer funcionalidade, praticidade, conforto e organização.

Decoração de Cozinha
Foto de August de Richelieu no Pexels

Pensando nisso, há uma variedade de materiais para armários, como MDF, post-forming, vidro, lacado e madeira, para atender seu gosto e sua necessidade.

Uma dica: se você busca por sofisticação, experimente a combinação de madeira, inox e pedra.

Além disso, uma opção criativa para a cozinha é transformar uma parede em quadro magnético ou de giz.

Detalhe de decoração para quartos

A decoração dos quartos, assim como dos outros ambientes da casa, deve seguir o estilo escolhido. No entanto, evite o uso de muitas cores, optando por duas ou três, no máximo.

Uma opção interessante é considerar o uso de papel de parede onde fica a cama.

Luz natural

A propósito, uma outra coisa importante: observe a iluminação natural do ambiente! Em outras palavras, a luz do sol faz bem para o corpo e para o bolso! 

Nesse sentido, é possível economizar bastante com iluminação artificial se, no ambiente, souber aproveitar a luz natural.

Por outro lado, a luz direta do sol pode não ser interessante para alguns móveis, por exemplo. Daí a importância das cortinas, como decoração e proteção.

Distribuição do móveis

Ao pensar na disposição dos móveis, é preciso observar os trajetos mais feitos no dia a dia, pois são caminhos que precisam ficar livres.

Na hora de escolher os móveis, ou aproveitar o que já tem, considere suas medidas para evitar surpresas desagradáveis! De nada adianta uma poltrona dos sonhos, por exemplo, se ela for grande demais para o seu espaço!

Conclusão

Decorar a casa não é algo tão simples. Envolve um gasto considerável, além da necessidade de saber o estilo que lhe agrada, a fim de conseguir o resultado que seja do seu gosto.

Claro que algumas pessoas têm mais facilidade, outras nem tanto. Mas, com estudo e dedicação é possível encontrar o caminho para a decoração dos sonhos!

Por outro, existem excelentes profissionais  que podem fazer isso por você, mas, mesmo assim, é importante que você acompanhe todo o processo e saiba o que esperar.

Por fim, uma última dica para quem está construindo a sua casa e sabe que, por enquanto, não poderá investir muito na decoração: aproveite para escolher as cores das paredes de acordo com seu estilo. 

Afinal, a pintura não vai ficar para depois, não é mesmo?

Espero que este artigo tenha te ajudado a começar a pensar na decoração de sua casa!

Afinal, são detalhes que fazem a diferença e transformam a sua casa em um lar aconchegante e muito confortável. Um lugar para onde você sempre vai querer voltar!

Sobre Karine Iria

Mestra e Doutora em Economia Doméstica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.