Personal Branding para Líderes

Uma das áreas que mais crescem hoje em dia é o Personal Branding que quer dizer a Gestão da Marca Pessoal. É um conjunto de conhecimentos, técnicas e práticas que visam tratar a imagem de uma pessoa com o mesmo profissionalismo com que tratamos a imagem das empresas: o branding tradicional.

O personal branding busca ter respostas para perguntas como: por que uma pessoa ganha mais do que a outra tendo a mesma formação? O que faz que alguns tenham tantas oportunidades e outros só uma centenas de ‘não’s?

De acordo com essa área de estudo da gestão da marca pessoal, temos que nos enxergar como empresas. Precisamos profissionalizar nossa marca pessoal.

As corporações já estão acostumadas com a ideia de que o ganho real só existe com a diferenciação. Então, os profissionais, como qualquer outra empresa, só terão melhores salários e mais oportunidades se tiverem um diferencial.

Isso parece uma obviedade. Se o mercado pode ter o mesmo produto em qualquer lugar, então o preço será mais baixo, afinal, a concorrência é alta.

Sendo assim, nós, como indivíduos, também precisamos nos diferenciar.

Veremos, portanto, como o personal branding pode nos ajudar a atingir esse objetivo.

Personal Branding

O conceito de personal branding surgiu nos Estados Unidos no ano de 1997 em im artigo publicado por Tom Peters. Nesse artigo, ele defendia que o ativo mais precisos de uma pessoa é o seu nome e reputação.

Ao longo das décadas, muitos profissionais entraram nesse área e desenvolveram metodologias próprias de atuação. Apesar disso, alguns traços são comuns a todos eles:

O primeiro é que todas as pessoas têm uma marca pessoal, o que muda são aqueles que vão gerenciá-la e aqueles que vão ignorá-la. Quem as ignora sofre as consequências, isso porque os clientes ou empresas sempre pesquisam sobre os profissionais antes de comprar, contratar ou promover.

Em segundo lugar, temos o consenso de que uma marca pessoal forte faz o alinhamento entre identidade, imagem e reputação.

A identidade são os fatores mais íntimos do profissional. Ou seja, quem ele realmente é. Não adianta passar ao mercado uma imagem que não reflita, de verdade, os falores do indivíduo. Certamente essa propaganda ‘Fake’ iria desmoronar rapidamente.

A reputação também é importante. Ela representa as entregas do profissional. Não serve de nada uma imagem excelente e alinhada à identidade se não existir comprometimento com o trabalho, a qualidade, a eficiência e outros valores práticos.

Por fim, em terceiro lugar, o personal branding acredita que o atributo mais importante para qualquer profissional é a confiança. Assim, com o alinhamento entre identidade, imagem e reputação, o que se busca é a confiança do mercado.

Isso porque ninguém faz negócios com quem não confia.

Personal Branding para líderes

No caso dos líderes, existe um duplo benefício em se construir uma marca pessoal forte.

Primeiramente temos o benefício pessoal. O líder que se destaca e consegue evidenciar o diferencial, então será reconhecido pelo mercado. Isso trará, sem dúvidas, mais oportunidades e melhores negócios.

Entretanto, essa vantagem pessoal irá transbordar para a empresa em que o líder atua. Quando pensamos na Magalu, na Apple ou na Tesla, a primeira imagem que nos passa na mente são seus líderes, não é verdade?

Essas pessoas carregam a responsabilidade pelos negócios das empresas. Suas falas e ações têm o poder de fazer subir ou descer os preços na Bolsa de Valores. Quanto mais forte parecem ser, mais as empresas também serão.

De acordo com os profissionais de personal branding, as empresas estão cada vez mais buscando personalidades definidas, assim com diferencial. Quanto mais forte é a marca de uma empresa, mais forte tem que ser a marca pessoal dos seus líderes.

Mas não podemos nos restringir às posições de comando. Aqueles que desejam se tornar líderes no futuro precisam, também, ter consciência do desenvolvimento da marca pessoal.

Muitas vezes, dentro de empresas, surgem líderes em posições em que menos esperamos. São pessoas que se destacam entre os outros por terem valores claros e uma ótima reputação profissional.

Quer saber mais sobre o assunto? Clique aqui. O líder enquanto Marca – YouTube

Conclusão

O personal branding é uma área que está expandindo rapidamente. Isso, sobretudo, por causa do rápido avanço dos negócios on-line e o crescimento da concorrência no mercado de trabalho.

É inevitável que num futuro próximo haja grande diferença de salários, faturamento e oportunidades entre os profissionais com marcas pessoas bem definidas e aquelas que não se preocupam com isso.

Fazer a gestão da marca pessoal não é vender-se e padronizar-se. É feito o alinhamento entre identidade, imagem e reputação. O que se busca, portanto, é conseguir mostrar seu verdadeiro eu e o que te faz ser diferente dos concorrentes.

Os líderes, como representantes das empresas, precisam cada vez mais de marcas pessoais fortes para serem as referências das corporações onde atuam. Caso isso não ocorra, podem perder espaço para outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *